Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha vida virada do avesso - crossfitjourney

A minha vida virada do avesso - crossfitjourney

O Principio!

 

No dia 1 de Outubro postei este texto no meu facebook, estava infeliz, mais uma vez tinha batido no fundo e pela mesma razão de há anos atrás. O meu ex namorado, a pessoa que eu amei, continuava a fazer me sofrer, eu continuava a insistir em algo que sabia que nunca ia dar, uma relação doentia que me magoava todos os dias, que dilacerava o meu coração e escarafunchava ainda mais as feridas expostas na minha alma. Nesse dia depois de descobrir que o P. andava de novo atrás de miudas de 18 anos, não mostrei raiva, eu só lhe disse "queres assim, tudo bem eu aceito". Tive nojo de mim. Adormeci mais uma vez a chorar, mais uma vez adormeci com pena de mim, adormeci mais uma vez a querer desistir do que tinha alcançado até aqui.. adormeci de novo com saudades de mim..

 

 

"Um dia destes diz me onde me deixaste para eu me ir buscar. Os meus amigos perguntam por mim, os meus pais também... Eu respondo que não sei onde me deixaste e que o corpo com que vivo, vive com os restos do que não levaste.
Acho que me partiste aos bocados e que me espalhaste por aí, vou ter de me esforçar para os encontrar a todos.
Não te esqueças de me dizer onde deixaste o meu riso ensurdecedor, não te esqueças de me dizer onde deixaste o meu sono e a minha calma. Por favor não te esqueças da minha esperança e da minha ingenuidade. Diz me onde deixaste tudo que eu colho de novo, colo aos poucos, mas preciso de me recompor. Preciso de me reconhecer.
Um dia destes diz me onde me deixaste, para eu me ir lá buscar, despacha te pois depois de saíres existe uma pessoa que dorme na minha cama tem o meu nome mas não sou eu."

 

No dia seguinte, pedi para cancelar a aula de treino personalizado, quando acabou o trabalho fui até à praia, chorei mais uma vez, lembrei me das palavras da psicoterapeuta, fui buscar todas as coisas más que o P. me tinha feito e contiunuava a fazer.. pensei para mim que eu não queria aqui mas "porque raio continuo eu a chorar?" marquei novamente o treino, decidi que apesar de querer muito alguém ia aprender a gostar de mim primeiro, ia ficar sozinha um ano inteiro. Limpei as lágrimas e aceitei a realidade. Eu nao o amo mais, eu amo as memórias boas que tenho dele e tenho medo da solidão.

Cada vez que me apetecia mandar sms ao P. não sabia bem o que fazer, decidi instalar o Skout, uma rede social para fazer amizades, não ia falar com ninguém, ia só explorar para me sentir melhor. Vi dois perfis de dois rapazes que me pareciam giros, mas não falei com ninguém.

De noite, ja estava deitada quando os dois vieram falar comigo. Aceitei conversar, é de noite que os pensamentos invadem a nossa cabeça e não nos deixam dormir. Conversei apenas com um que me captou a atenção pois tinha andado no liceu comigo. Falámos até de madrugada, de tudo e de nada... Passámos o resto doas dias a falar sempre até de madrugada...não nos largámos mais, somos amigos.

Ele diz que espera por mim, que não desiste de mim e conquista-me todos os dias.

 

"Eu já tive saudades minhas. Não tenho mais. Estou comigo e sinto-me todos os dias, até naqueles em que parece que resvalo para o esquecimento. É um imperativo que me impus: lembrar-me de mim, mesmo que ninguém mais se lembre. Eu preciso de mim, mais do que eles de mim. Sem mim não sou nada."

 

IMG_5971[1].JPG

 

1 comentário

Comentar post