Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha vida virada do avesso - crossfitjourney

A minha vida virada do avesso - crossfitjourney

A minha vida virada do avesso VII

 

 

Hoje não voltei com a mesma força de ontem, foi mais um dia em que nada se resolveu, nada melhorou e tudo piorou. Hoje foi a folga dele, como não queria passar o dia com ele, inventei umas desculpas, mas mesmo assim fui dar-lhe um beijo pela manhã á praia. Assim que entrei no carro comecei logo com as desconfianças, desde cheirar o cinto a analisar o banco do carro e o tapete do lado do pendura, a fim de encontrar vestigios do sexo feminino. Pedi-lhe novamente para ver o telémovel prometendo que seria a ultima vez. Já nem me controlo, acho que me descontrolo a mim mesma, pois sabendo que tenho de parar com esta obcessão e controlo, quebrei as regras e voltei a pedir para fiscalizar a vida dele. 

 

Assim que consegui o que queria, vim embora e deixei o passar o dia dele como ele bem entendesse. Mas o meu dia nao foi calmo, precisava de arranjar algo que me desse confianca e pedi-lhe que colocasse uma foto nossa no facebook dele, para que todos soubessem que estavamos juntos. Ele disse que sim, mas colocou no meu em vez de no dele.... Passei-me... fui até casa dele, pronta a esclarecer o que iriamos fazer com a nossa relação, pois nao posso nem quero continuar a viver nisto. 

 

"Para comecar não é por eu andar a fazer psicoterapia que podes mandar me controlar sempre que queres e te apetece, as pessoas que fazem e procuram a pscioterapia, não são doentes da cabeça, elas procuram para ajudar a tratar psicoses e ajudar a compreender a si mesmas. Por isso antes de comecares a ofender porque não entendes, procura entender.
Eu procurei a psicoterapia para fazer alguma coisa por mim, mas também por nós, mas preciso da tua ajuda para isso e eu não te vejo a fazer nada. Mandas mensagens a dizer que pensas em nós e que não vais voltar a fazer as mesmas coisas, mas são apenas palavras e eu não vivo de palavras, eu quero atitudes, quero que me dês provas que me amas e que não me estás apenas a usar até resolveres a tua vida....Hoje estas aqui e amanhã podes não estar e eu fico assim passando de dia para dia sem saber o que fazer da minha vida. Eu comecei a desconfiar da nossa relação desde o inicio, mas ultimamente foste tu que me deste motivos para ser assim quando comecaste a inventar histórias para me esconderes a verdade.
Há pouco tempo prometeste que irias contar tudo, mesmo que eu ficasse chateada, mas voltaste a mentir. Como posso eu confiar em ti? Eu passei a minha vida para 2º plano por tua causa, não arranjei trabalho para estar sempre disponivel quando tu estivesses, a quarta-feira era sempre tua para passar o dia todo contigo, e nos restantes dias, os meus dias acabavam as 17h para poder estar disponivel para ti. Deixei de sair, de estar com a minha familia para te acompanhar, comecei a fazer exercicio fisico para sentir que estava a fazer algo por mim, mas até isso me tiraste, pois com todas estas mentiras e histórias comecei a ir abaixo e consequentemente a perder peso. Estou infeliz e nao posso nem consigo continuar a viver assim. Aliás, eu não quero viver assim...Precisas de ser sincero contigo e comigo, saberes o que realmente queres da tua vida para podermos seguir em frente. a minha psicoterapeuta perguntou-me como eu estava a lidar com este afastamento, e eu respondi que estava a lidar bem, pois vir ter contigo significa ansia, medo, angustia, pois estou sempre com medo que venha mais alguma coisa deitar me abaixo. Agora tu, diz me tu o que sentiste este tempo que estivemos afastados..."
 

Respondeu-me que sentia um vazio, que as coisas não estavam bem porque ele não estava bem comigo. Disse que eu era rancorosa, que não esquecia as coisas, que ainda hoje falava de coisas que tinham acontecido ha dois anos atrás... Disse que eu tinha de esquecer tudo o que estava para trás para podermos estar juntos e eu disse lhe que ele tinha de aprender a contar me tudo, mesmo que isso fizesse com que eu me passa-se da cabeça. Fizémos o acordo e decidimos que a partir de amanhã iniciariamos uma vida nova com base nesse acordo feito. 

Mas acabei por ficar la mais um bocadinho, enquanto estávamos no sofá, ele olhou para o telemovel, viu as horas e deitou o telemovel com o ecrã virado para baixo.... pronto foi o suficiente para vir para casa a achar que todo o acordo era mentira, que ele me está apenas a usar enquanto a outra não se decide, isto porque as minhas elações daquele movimento foram "ele esta a ver que horas sao porque está á espera de uma mensagem e como a mensagem pode estar a chegar vou virar o ecra assim ela nao vê"......

E é com esse pensamento que estou aqui agora. 

 

Já não sei o que fazer para sossegar a minha alma, enviei um email ao Miguel. O Miguel lê as cartas e, ha um mes e tao quando isto comecou, pedi-lhe que me esclarecesse. Hoje pedi-lhe novamente, mas vou ter de esperar.... Odeio esperar...

Sinto-me bem a escrever aqui, não sei quantas pessoas leêm o que aqui escrevo, talvez nenhuma, pois não acredito que haja alguem tão louco como eu, e talvez se alguem ler isto vai me achar ridicula, pois é como me sinto maior parte do tempo. Mas no fundo eu sei que vou conseguir, só preciso de um empurrãozinho... uma luz. 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.